Vol. III, Nº 9, Juiz de Fora, dez./2008-mar./2009

· Volume III

Chegamos a 2009 com o número 9 da Revista Ibérica. Uma prova de que a nossa publicação se firmou no universo cultural ibérico e iberoamericano. Os nossos leitores encontrarão, neste número, cinco instigantes artigos, que exploram diversos aspectos da cultura e da historiografia.

O artigo intitulado: “Uma perspectiva psicológica do duplo na literatura de Jorge Luis Borges”, de autoria do professor Ruben de Oliveira Nascimento, da Universidade Federal de Uberlândia e membro do Centro de Pesquisas Estratégicas “Paulino Soares de Sousa”, da UFJF, apresenta-nos uma leitura psicológica do duplo, na obra do grande escritor argentino, analisada a partir do conceito de individuação, de Carl Gustav Jung. Para o autor, a literatura de Borges refaz a relação eu-outro, numa mesma pessoa, graças à imaginação e ao simbolismo, utilizados como recursos literários e psicológicos.

Dois artigos constituíram comunicações apresentadas no Congresso Internacional, reunido em Lisboa, em torno ao tema: “Padre Antônio Vieira: ver, ouvir, falar, o Grande Teatro do Mundo”. O evento ocorreu no mês de Novembro de 2008, em Lisboa, e constituiu parte das comemorações que, ao longo desse ano, tiveram lugar, em Portugal e no Brasil, para honrar a memória do ilustre jesuíta nascido em Portugal, mas que desenvolveu toda a sua ação pastoral no Brasil, tendo participado, também, como conselheiro do monarca português, Dom João IV, de importantes negociações, no cenário europeu, para dar uma solução definitiva à invasão holandesa das províncias brasileiras. O primeiro desses artigos é de autoria do professor Ricardo Vélez-Rodríguez, coordenador do Núcleo de Estudos Ibéricos e Iberoamericanos da UFJF. O segundo é da lavra da professora Ana Ruas Alves, doutoranda da Universidade de Coimbra. O artigo do prof. Vélez Rodríguez versa sobre o tema: “Aspectos estratégicos e de ética pública no pensamento do padre António Vieira”. Já o artigo da profa. Ana Ruas Alves, tem como título: “A verdade e a mentira: a blasfêmia no discurso do padre António Vieira”, e se debruça sobre a pedagogia vieirina, analisando a catequética dramática do ilustre jesuíta ao ensejo do uso, nos seus sermões, da palavra blasfêmia.

Dois acadêmicos do Curso de Filosofia da UFJF e membros do Centro de Pesquisas Estratégicas “Paulino Soares de Sousa”, Cláudia Alves Fernandes e Ricardo de Oliveira Fernandes Júnior, apresentam o artigo intitulado: “Dom João VI: arquiteto da emancipação brasileira”. Nesse trabalho, a emancipação brasileira, ocorrida em 1822, é analisada como decorrência das reformas ensejadas por Dom João VI, quando da sua vinda ao Brasil em 1808 e com motivo da organização da Corte no Rio de Janeiro. As instituições criadas por Dom João VI deram embasamento econômico, jurídico, cultural e político à ulterior gesta da Independência do Brasil, em face de Portugal.

Antônio Gasparetto, acadêmico do Curso de História da UFJF e membro do Núcleo de Estudos Ibéricos e Iberoamericanos e do Núcleo de Estudos Iberismo, da mesma Universidade, apresenta o seu artigo intitulado: “As aventuras da vida: os pensadores alemães e a filosofia da história de Richard Morse”. Nesse trabalho, Gasparetto aborda o pensamento do historiador americano, expresso na clássica obra Prospero´s Mirror, para mostrar como a original caracterização da realidade latino-americana feita, pelo autor, (América Latina como modelo, que se situa em pé de igualdade com o arquétipo wasp da sociedade norte-americana), inspira-se no pensamento alemão dos séculos XVIII e XIX.

Artigos (Número completo em pdf)

Publicidade

Publicidade