Vol. III, Nº 8, Juiz de Fora, ago.-nov./2008

· Volume III

Chegamos à oitava edição de nossa publicação em uma data comemorativa para nosso país. Neste ano realizam-se os festejos pelos duzentos anos da chegada da família imperial a estas terras. Data singular que pode ser considerada, segundo especialistas no tema, como um dos principais elementos que possibilitaram o processo de emancipação do Brasil em relação a Portugal. E como não poderia deixar de ser também a Ibérica – Revista Interdisciplinar de Estudos Ibéricos e Ibero-Americanos, um veículo de comunicação eletrônica e democrática voltado para divulgação de idéias e fatos que tocam a formação histórico-cultural dos povos ibéricos e ibero-americanos, participa destas comemorações.

Em nosso atual número encontramos a participação do professor Dr. Ricardo Vélez-Rodríguez com o artigo Neopopulismo – uma realidade latino-americana. Neste artigo o pesquisador destaca o grande mal que vem sendo retomado pelos movimentos políticos na América latina, e no mundo, o “populismo”. No desenvolvimento de seu artigo, Vélez-Rodríguez trabalha o conceito de “neopopulismo” e como esse fenômeno afeta, em especial, a vida democrática da América do sul. O segundo artigo é uma participação do pesquisador português Dr. Ernesto Castro Leal, professor da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e investigador do Centro de História da mesma instituição, com o título A corte portuguesa embarca para o Brasil em 1807 – versões de pensamento em confronto. Como frisa o próprio pesquisador, a intenção do texto é apresentar as várias opiniões políticas, contraditórias entre si, a respeito da partida da corte portuguesa para o Brasil. Texto de importância ímpar, uma vez que nós, brasileiros, pouco ou nada conhecemos da importância que o fato apresentado teve para a vida política e para o desenvolvimento histórico da nação portuguesa. Já em Um Ilustrado na Corte dos Trópicos: Silvestre Pinheiro Ferreira e o mundo luso-brasileiro (1809-1821), Sandra Rinco Dutra procura traçar em linhas gerais a presença e atuação de Silvestre Pinheiro Ferreira junto à corte de D. João VI, salientando o empenho do conselheiro em salvaguardar a integridade do trono português. Na seção de resenhas encontramos anotações críticas realizadas por Antonio Paim a respeito do livro Luz nas trevas – ensaios sobre o iluminismo, do professor e ensaísta Ricardo Vélez-Rodríguez.

Artigos (Número completo em pdf)

Publicidade

Publicidade